15 de jun de 2012

Quando a vontade de gritar é maior

 

Já te contaram algum segredo?Lógico que sim.Você guardou?Provavelmente.Mas e se esse segredo envolvesse você mas contra sua vontade e você é obrigado a mantê-lo?Guarda-o?E se ele te consome e consegue mexer com toda sua vida?Abre a boca para o mundo e se livra do peso?Lembrando que existe a outra pessoa que te pediu silêncio.E então?Já se deparou com algo assim?O que você faria?

Diante disso, apenas digo para ter cuidado ao aceitar guardar o segredo de alguém ou até mesmo contá-lo; não é só pela questão da confiança, é que certas coisas simplesmente não são dignas de serem guardadas e ainda sim existem pessoas que insistem em fazer isso e machucar as pessoas. Só que elas não têm noção disso.

E o segredo acaba sendo mascarado pela mentira. E a mentira acaba virando uma companheira até que se acomoda na sua vida sem que você perceba, ficando cada vez mais difícil de se livrar dela, ainda mais quando não se pode falar; se você tentar falar, você vai ser o vilão da história, o semeador da discórdia. Você não vai querer causar mais problemas, vai?

Às vezes prefiria não ter sabido de coisa alguma. Era melhor ter ficado na escuridão do desconhecido e acreditar até hoje naquela outra história. Muita coisa teria sido poupada. Agora travo uma batalha praticamente sozinha para tentar resolver tudo isso. E o que mais dói é saber que a responsabilidade é 0% minha, mas o efeito causado por essa história vem na porcentagem de 99%.

Um pouco mais de simplicidade nisso tudo,por favor.Ah, e um pouquinho de força também.

26 de mar de 2012

Amém


 
"Chico Xavier costumava ter em cima da sua cama uma placa escrita: "ISSO TAMBÉM PASSA." Então perguntaram a ele o porquê disso...Ele disse que era para que quando estivesse passando por momentos difíceis, se lembrar de que eles iriam embora, iriam passar e que ele estava vivendo, isso só por algum motivo.

Mas essa placa também era para lembrá-lo de que quando estivesse muito feliz, não deveria deixar tudo para trás e se deixar levar, porque esses momentos também iriam passar e momentos difíceis viriam novamente.É exatamente disso que a vida é feita, momentos. Momentos que temos que passar, sendo bons ou não, para o nossa própria aprendizagem nunca esquecendo do mais importante: nada nessa vida é por acaso..."

 

24 de jan de 2012

"A estranha mania de ter fé na vida..."



"Quando não houver saída
Quando não houver mais solução
Ainda há de haver saída
Nenhuma idéia vale uma vida.

Quando não houver esperança
Quando não restar nem ilusão
Ainda há de haver esperança
Em cada um de nós
Algo de uma criança.

Enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol.



Quando não houver caminho
Mesmo sem amor, sem direção
A sós ninguém está sozinho
É caminhando
Que se faz o caminho.

Quando não houver desejo
Quando não restar nem mesmo dor
Ainda há de haver desejo
Em cada um de nós
Aonde Deus colocou.

Enquanto houver sol
Enquanto houver sol
Ainda haverá
Enquanto houver sol..."


- Enquanto houver Sol - Titãs

11 de jan de 2012

I wish


E mais um ano começa. Se pudesse, dispensaria todas aquelas coisas de final de ano, mas como não posso controlar tudo, simplesmente tenho que aceitar e tentar aproveitar as coisas boas (mesmo que poucas; é uma época que mexe muito com minha cabeça) que o fim do ano traz para mim.

Então, tive um ótimo começo de ano em algumas questões (post em breve), mas outras ainda  me acompanham, mas mesmo assim consegui dar o primeiro passo pra que elas possam mudar; consegui colocar muita coisa pra fora para quem precisava ouvir e espero que tenha força para que o resto também possa me escutar e assim eu poder seguir com minha vida de forma mais definida. A incerteza é algo que pode afetar você de uma forma inimaginável às vezes.

Enfim, antes de mais nada, eu quero um pouco mais de simplicidade nisso tudo, poder gritar pro mundo sobre mim mesma e poder me libertar de tantas mentiras as quais não sou responsável e não concordo em manter. Quero poder ser aceita como eu sou, não importando a minha história, não ser julgada e nem ter pessoas ao meu redor também sendo julgadas por minha causa. É difícil pedir o que eu estou pedindo, mas não custa nada desejar; é só não criar expectativas.

Quero descobrir mais sobre mim mesma, sobre minhas metades, minhas outras pessoas, minha outra parte desconhecida. Não ter mais medo da verdade. Não mais. Por mais que possa doer no começo, no meio e no fim, pois um dia essa dor passa, diferente da dor da mentira.

Nunca foi tão difícil pedir pela verdade como agora...

9 de jan de 2012

Olá,2012


"Você pode desperdiçar sua vida construindo barreiras e fronteiras, ou então você pode viver ultrapassando-as. Mas há algumas que são perigosas demais para serem cruzadas. E aí vai o que eu sei: se você estiver disposto a se arriscar, a vista do outro lado é espetacular..."


- Grey's Anatomy

30 de dez de 2011

Hello,sunshine


Aprovação no vestibular, intercâmbio, novas amizades, novos lugares, novas quedas e subidas, aproximação familiar, começo de nova faculdade, novas lágrimas, novos sorrisos, novos corações, novas experiências,  novas saudades, novas sensações, saúde mental cada vez melhor, novos erros, novos acertos, mais disposição, mais força, mais entusiasmo, mais vontade de viver. Acho que esse foi meu 2011.

Lembro muito bem que no último post do ano de 2010 eu pedi que este ano que agora termina fosse o oposto do ano passado. Ele não só atendeu ao meu pedido, mas também me proporcionou coisas as quais guardarei para sempre comigo. Foi tudo muito atípico e surpreendente pra mim,  coisa que chega a assustar.

Mas como nada é um mar de rosas, 2011 também teve suas dificuldades, mas aacredito que  diferença em relação a 2010  foi a força em enfrentá-las que esteve bem maior dessa vez. E é só o que eu faço questão que permaneça comigo.

Enfim, outra coisa que eu gostaria de ter é mais fé. Meu pessimismo ainda consegue me atrapalhar um bocado, seja nas coisas mais simples que faço no meu dia-a-dia até quando estou tentando solucionar os problemas mais complexos e quando essas complexidades aparecem fica sempre mais difícil superá-las...Portanto, força e fé, estejam sempre comigo.

E que o ano que vem a seguir possa ser pelo menos metade do que 2011 foi; já estarei muito realizada se isso acontecer.

26 de dez de 2011

Fazendo a lição de casa


Trocar o compasso e a régua pelo jaleco e as infinitas fichas de estudo nunca foi tão compensador. Sim, esse primeiro período me fez sentir realmente uma universitária, pude-me sentir como se pertencesse a algum lugar, não mais uma estranha perdida no ninho alheio. Foi estranho e ao mesmo tempo surpreendente, dado o medo que sinto até hoje de que essa nova fase também não dê certo.

E esse medo travou-me pelo menos nas duas primeiras semanas de aula, o desespero era tão grande que eu não sabia pra onde ir, o que estava fazendo ou até mesmo se eu estava louca de ter feito uma mudança tão radical. O começo foi difícil, mas respirei bem fundo e fui me acalmando aos poucos. A necessidade de acompanhar o ritmo pesado de aulas e estudos ajudou um bocado no processo.

Com o passar das semanas já estava com horário de estudo montado e seguindo uma rotina cansativa, porém completamente diferente do que já tinha feito anteriormente no outro curso. E fui gostando dessa mudança, passando a me dedicar cada vez mais a cada dia que passava. E nesse meio tempo fui fazendo novas amizades.

As dificuldades foram muitas, sofri bastante pra adquirir um ritmo que pudesse acompanhar as aulas e conteúdos, mas é assim que se constitui a vida de um universitário, ainda mais de um curso de saúde, onde não há outra opção a não ser meter a cara nos livros. Mas nada disso fez com que eu parasse; só aumentou minha vontade de melhorar mais ainda.

E eis que surgem as primeiras notas...Umas excelentes, outras nem tanto, mas a sensação de que meu esforço estava sendo, de alguma forma, recompensado foi gratificante demais. Antes achava que não tinha capacidade nem pra passar num vestibular de Odontologia, e encontrar-se dentro dele um ano depois passando por tudo isso gerou um sentimento muito bom dentro de mim que quero mater pelo maior tempo possível. É algo o qual não conhecia.

Meses de correria, noites mal dormidas, finais de semana dedicados aos livros e muito stress até que eu consegui concluir o primeiro período com 100% de aproveitamento, ficando de férias logo e satisfeita com os resultados obtidos, apesar de achar que eles poderiam ter sido melhores, mas enfim!Tenho nove períodos ainda pela frente para poder continuar exigindo o máximo da minha pessoa.

Medo? Sim,muito ainda, pois os primeiros períodos são do ciclo básico, com cadeiras comuns aos vários cursos da área, mas um pouquinho mais otimista em relação ao que fazia antes; no primeiro dia de aula já senti que havia algo de errado. Nesse meu novo primeiro dia eu senti muito medo, mas de fracassar, e isso está sendo aos poucos dissipado. Não sinto algo de errado, não mais.

Enfim, tenho que agradecer a muita gente que torceu por mim nesse novo começo, que acredita que eu possa fazer diferente e melhor desta vez e que continua me apoiando incondicionalmente. Obrigada! Só espero (muito) que essa sensação boa persista e que eu possa continuar essa nova etapa ainda mais animada e realizada em relação a esse período que passou.

Presente de Natal?Não,obrigada.